FUJIFILM X-E2

Esta pequena câmara de visor electrónico, sem espelho e com um sensor de 16.3 megapixels passa despercebida mas, para os verdadeiros conhecedores eleva-se a um patamar profissional.

Com funções e menus semelhantes às topo de gama a X-E2 é intuitiva, precisa no foco automático e com a qualidade de imagem a que estamos habituados nas câmaras da Fujifilm. Este modelo é um upgrade da X-E1 que para os profissionais servia de segunda câmara para além da X-Pro1.

Rapidamente foi apelidada de “X-Pro1 sem visor “ (analógico) devido à semelhança de funcionamento e à mesma resolução em termos de imagem. Fotografar com a X-E2 requer hábito e como todas as câmaras digitais há necessidade de realizar algumas configurações. Estas configurações são todas pessoais tais como a escolha de simulação do filme a usar, modos de exposição, valores de ISO entre outras mas, a que recomendo é a função opcional de fotografar só através do Visor Electrónico e desligar o Monitor LCD. Devido à reduzida dimensão do ocular onde se encontra o sensor do visor que alterna a visualização entre o Monitor LCD e o Visor Electrónico, esta função no modo automático tende a ser lenta e por vezes não acertiva em condições de entradas de luz laterais ou para quem necessite de usar óculos para fotografar.

Uma vez configurada, a X-E2 é uma câmara discreta e com resultados surpreendentes. Devido à sua dimensão fotografei sempre com objectivas que não ultrapassassem os 90mm. Com o Hand Grip HG-XE1 melhoramos a ergonomia da X-E2 e à medida que vamos fotografando deparamo-nos com uma câmara que se apresentou de forma leve e despretensiosa, mas que aos poucos vai assumindo a liderança e tomando o lugar de câmara principal.

Este modelo, associado às objectivas fixas da Fujifilm ou Leica com o adaptador dedicado, revela todo o seu potencial com extrema qualidade nas imagens que produz. Normalmente, fotografo sempre em modo manual e com o foco em automático em single. Quando utilizo objectivas Leica uso partido do auxiliar de foco manual que permite aumentar a imagem e obter maior precisão na focagem.

Fotografar retratos, ambientes de rua ou espectáculos está no ADN desta câmara que se adapta à luz de dia bem como às luzes artificiais, devido ao rigoroso sistema de balanço de brancos. A Fujifilm é mundialmente conhecida pela fiabilidade do balanço de brancos em modo automático e são muito poucos os casos em que é necessário um ajuste manual. Este factor, aliado à escolha de simulação de filme, à sua construção, autonomia de bateria e qualidade impar de imagem confere à X-E2 o estatuto merecido que veio a conquistar entre os profissionais.